quinta-feira, 20 de abril de 2017

BEDA #20 Livro Frankenstein



Nome: Frankenstein ou o Prometeu Moderno
Autora: Mary Shelley
Editora: √Ātica
Ano: 1818/2001
Skoob: www
Nota: ūüėĽūüėĽūüėĽ

Ol√° pessoas da internet, tudo bem com voc√™s? Eu estou bem contente com o blog nesses dias de beda, n√£o tenho tido tempo para divulga√ß√£o e mesmo assim os n√ļmeros est√£o √≥timos, espero que continue assim! Al√©m disse, estou adiantando muito as leituras, estou na metade do √ļltimo livro deste m√™s, com isso poderei retomar os atrasados que j√° somam 3. Mas vamos ao que interessa, este √© o m√™s dos cl√°ssicos aqui no blog, teremos ainda Harry Potter e O Grande Gatsby (estou lendo), consegui encaixar o tio Frank na categoria Terror do desafio liter√°rio Clube do Livro.

"O sono me fugia; eu vagava como um esp√≠rito maligno, pois perpetrara atos cuja maldade ia al√©m da mais horr√≠vel das descri√ß√Ķes, e outros mais, muitos outros mais (eu tinha certeza disso) estavam por vir."
O livro começa com cartas do cientista Robert Walton a sua irmã que está na Inglaterra. Nela, ele conta suas aventuras indo em direção ao Polo Norte. Seu maior desejo é ir onde nenhum outro homem jamais foi. Para isso, compra um navio e contrata uma equipe de marinheiros que o levarão até lá. Num dado momento, já no deserto e gelo, a tripulação avista um homem e seu trenó destruído, aparentemente perdido no meio daquele deserto de gelo. Tentam resgatá-lo, mas ele só aceita subir a bordo se o navio fosse ainda mais para o norte. Agora, a expedição ao Polo Norte tem mais um cientista, Viktor Frankenstein.



Passados alguns dias se recuperando, Robert o informa por que está indo tão longe, indignado, Viktor começa a contar sua história e quer que ela sirva de exemplo para que Robert não passe dos limites da ciência. Ele, absorto pelo conhecimento, descobre como criar vida, se entrega sem ética a ciência e cria o monstro, e sem nenhum senso de responsabilidade o abandona a própria sorte, quando seu experimento está de fato vivo. O deixa desemparado num mundo que ele desconhece tudo, não sabe falar, ler, não conhece de onde vem os sentimentos e com uma aparência que assusta a todos. As o veem e a primeira coisa que fazem é atirar pedras contra o monstro, e o coitado sem nada o porque!

"- Eu esperava essa recep√ß√£o - disse o dem√īnio. - Todo ser humano odeia os desgra√ßados; s√≥ posso ent√£o ser muito odiado, sendo a mais desgra√ßada das criaturas vivas! E, no entanto, voc√™, meu criador, me detesta e rejeita, a sua criatura, √† qual est√° ligado por la√ßos que s√≥ a morte de um dos dois pode dissolver." 
cl√°ssicos do teatro e cinema

ilustração de quando Viktor é encontrado
passantes apedrejando o monstro 

Viktor criando a Noiva
a vingança do monstro

Anos depois, os dois se reencontram, o monstro relata sua hist√≥ria at√© aquele momento e suplica para que seu pedido seja atendido. Se Frankenstein lhe fizer uma f√™mea de mesma esp√©cie que ele, ambos ficar√£o escondidas da humanidade. O monstro est√° cansado da hostilidade dos humanos para com ele e a solid√£o √© dura! Viktor, depois de muito reclamar, resolve atender o pedido. Confesso que achava que a parte da "Noiva do Frank" era coisa de cinema. Muito freak show, mas n√£o, √© real! A partir daqui come√ßam as desventuras em s√©rie dos dois. Depois do Viktor (desculpa o termo) cagar pro Frank MAIS UMA VEZ, destruindo a "noiva" na frente do coitado, ele jura vingan√ßa! Promete que estar√° com ele em sua lua de mel. 

"Era, de fato, uma atividade repugnante a minha. Durante minha primeira experiência, uma espécie de entusiasmo frenético me impedira de enxergar o horror todo do que fazia; minha mente estava tão inteiramente fixa na consecução de meu trabalho que meu olhos ficaram cegos ao horror de meus procedimentos. Mas agora era a sangue frio que eu me dedicava a ele, e meu coração com frequência se repugnava com o trabalho de minhas mãos."
Gostei muito do livro, s√≥ que ele √© mais um di√°rio de viagens e de lamentos que qualquer outra coisa. Durante sua vida adulta, Viktor passa por v√°rios lugares e nos conta cm detalhes as viagens. Ele nasceu em Genebra (Su√≠√ßa), estudou em Ingolstadt (Alemanha) e criou o monstro, depois de muito anos voltou pra Genebra, l√° ele saiu pra passear pelos Alpes e contou tudo, falou da neve, das √°rvores e tamb√©m do reencontro com sua cria√ß√£o. Pra fazer "a noiva" decidiu ir pra Inglaterra, contou todas as perip√©cias da viagem, os dias que passou em Oxford antes de chegar a Londres... Depois, a volta pra Genebra e sua persegui√ß√£o ao monstro at√© o Polo Norte (onde foi encontrado pelo Robert). Temos tamb√©m a hist√≥ria do Frank (sim, chamo o monstro de Frank), que de Ingolstadt foi a p√© pra Genebra! √Č um pouco cansativo, por que tu quer saber das coisas e eles ficam falando do rio, dos p√°ssaros... hauhuahua

"'O caminho de minha partida estava desimpedido', e n√£o haveria ningu√©m para lamentar minha desapari√ß√£o. Minha apar√™ncia era hedionda, minha estatura gigantesca. O que isso significava? Quem era eu? O que eu era? Donde vim? Qual o meu destino? Essas quest√Ķes eram recorrentes, mas eu n√£o tinha como respond√™-las."
Mesmo sendo um livro de 200 anos (ano que vem ele faz niver \o/), ele √© super leve e de f√°cil entendimento, n√£o tem aquele palavreado t√£o rebuscado e por isso a leitura √© r√°pida e agrad√°vel, sem contar que conhecemos v√°rios lugares hahaha Dou nota tr√™s pela "enrola√ß√£o", a tia Mary pudia ter diminu√≠do umas boas p√°ginas! A edi√ß√£o que tinha na biblioteca aqui da cidade √© da cole√ß√£o Eu Leio, traz ao final uma hist√≥ria da obra, as adapta√ß√Ķes mais conhecidas, tanto pro teatro quanto pro cinema. Admito que vi poucos filmes do Frank e pretendo ver os cl√°ssicos! Inclusive, aquele Frank com os pregos na cabe√ßa √© pura inven√ß√£o do cinema, em nenhum momento se fala algo sobre sua apar√™ncia, s√≥ no final que diz que a pele dele parecia com de m√ļmias (????) ou ent√£o como foi criado! Olha que louco, na verdade, a apar√™ncia dele √© de qualquer coisa, est√° tudo na nossa imagina√ß√£o!!!



Essa foi a resenha de hoje, espero que tenham gostado e que n√£o se cansaram com esse post enorme hahaha N√£o consegui que ficasse menor =/ Nem estou acreditando que estamos nos √ļltimos dez dias de beda, acho que por isso estou me passando nas palavras! Essa semana espero conseguir trazer a resenha de Harry Potter e o Enigma do Pr√≠ncipe! At√© a pr√≥xima o/ 




Acompanhe as redes sociais do blog:
Facebook - Instagram

Café com Blog

10 coment√°rios:

  1. Eu sempre ouvi e vi referências sobre o Frank, mas achava que Frank era o monstro e na realidade é o médico!

    :O

    Agora eu quero ler o livro para conhecer a história que eu achava que conhecia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O coitado do monstro foi deixado a Deus dar√°, ele virou o reflexo da sociedade que o moldou!
      E o Viktor é simplesmente um amarelão, caiu fora quando a coisa ficou feia kkkkk

      Obrigada pelo coment√°rio, beijos

      Excluir
  2. Eu sempre quis ler algo sobre o Frankenstein, irei buscar me informar mais sobre os livros que envolva histórias dele. Adorei!

    Um cheiro!

    ResponderExcluir
  3. Eu to doida pra ler esse livro, apesar de já saber da história, eu nunca li. Adorei a resenha, beijos

    ResponderExcluir
  4. Se amei a resenha? Claro que amei!! E quem ama n√£o liga se vai ler text√£o ou n√£o, al√©m do que n√£o d√° pra falar do Tio Frank em poucas linhas, n√©? hahaha Pois √©, pra mim ele tamb√©m √© Frank, e de toda a hist√≥ria √© o √ļnico que tem a cabe√ßa no lugar, pq sim, por mais que eu ame o Victor e que ele seja minha alma g√™mea na literatura, eu reconhe√ßo que ele pode ser um p√© no saco quando quer! XD Tava at√© pensando em reler o livro esse ano, mas ainda n√£o sei bem quando, ent√£o tenho que me programar. Mas sobre a obra: tu viu os filmes antigos? S√£o amorzinho, os dois, mas em quest√£o de enredo o da Noiva √© superior, na minha opini√£o, e o que √© engra√ßado √© que antes de ler o livro tamb√©m achava que falava alguma coisa sobre o processo de cria√ß√£o do monstro ou dos pregos e tudo mais, mas n√£o! :O Ah, quanto √† enrola√ß√£o na narrativa, realmente, teve umas p√°ginas que foram meio desnecess√°rias, e deve ser por isso que muita gente cansa e desiste, s√≥ que tem aquela coisa toda do drama, do Ultrarromantismo, n√©, ent√£o j√° viu hahahaha
    Enfim, amei a resenha e ela salvou meu dia <3
    Um beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E teu coment√°rio salvou meu dia kkkkk
      Não, o Viktor é um babaca! .... *vishhhh*

      Aaaaah... N√£o sou a √ļnica que chama essa gente se tio/tia, isso √© √≥timo kkkk

      Beijos

      Excluir
  5. Eu juro que um dia vou ler Frankenstein. Era leitura obrigatória no primeiro, mas eu fiz a mesma coisa que fiz com todas as leituras obrigatórias: não li haha. Como eu passei de literatura? Não sei o.O

    Não sei se você já viu a edição que a DarkSide lançou recentemente, mas ela anima qualquer um para lê-lo. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Huahauahauauaua boa pergunta!!!
      N√£o vi por dentro, mas todas as edi√ß√Ķes d√° Darkside s√£o lindas!!!!

      Beijos

      Excluir
  6. Muito legal a resenha sobre o livro. Conheço a história parcialmente, mas o livro nunca li e não conhecia alguns detalhes. "O cientista e o monstro."

    ResponderExcluir
  7. A gente conhece a história muito por cima, não vi até hoje ninguém que tenha feito uma resenha sobre a história, mas eu amei!
    Bjs ♥

    ResponderExcluir